5G abre oportunidades únicas no mercado de Wi-Fi

5G abre oportunidades únicas no mercado de Wi-Fi

O mercado global de hotspots de Wi-fi deverá crescer de US$ 3,98 bilhões em 2021 para US$ 11,76 bilhões em 2027, de acordo com a consultoria Research&Markets. Na avaliação dos consultores, este impulso deverá vir da expansão da digitalização dos negócios.

“Os hotspots Wi-Fi ajudam pequenas, grandes e médias empresas a gerenciar suas redes a um custo relativamente menor”, afirma o relatório “Wi-Fi Hotspot Market: Global Industry Trends, Share, Size, Growth, Opportunity and Forecast 2022-2027”.

Em 2018, a Cisco já projetava que até 2023 o número de hotspots de Wi-Fi no mundo subiria de 169 milhões para 628 milhões. “O que estamos vendo em nossa pesquisa é um aumento contínuo de usuários de internet, dispositivos, conexões e mais demanda na rede do que poderíamos imaginar” declarou à época Roland Acra, Senior Vice President and Chief Technology Officer da Cisco.

Expansão dos smartphones e do 5G eleva demanda do Wi-Fi público

Para a Research&Markets, os fatores que levam à maior demanda por hotsposts de Wi-Fi são:

Vendas crescentes de smartphones

Em 2021, foram vendidos 1,4 milhões de novos smartphones em todo o mundo, de acordo com o Gartner. Este total foi 6% acima do número de dispositivos vendidos em 2020. De acordo com Anshul Gupta, diretor sênior de research da consultoria, as vendas só não foram maiores porque houve falta de produtos em estoque, o que levou ao adiamento de vendas para 2022. O IDC projeta que em 2022 as vendas de smartphones deverão crescer mais de 3,5%. 

Inserção do 5G

O principal impulsionador da demanda por novos smartphones no mundo está sendo a ampliação da cobertura do 5G. De acordo com o IDC, em 2021 as vendas de dispositivos 5G cresceram 117%, enquanto as de 4G caíram 22,5%. A projeção do IDC é que os dispositivos 5G representarão 79% das vendas totais até 2025.

Para a Reserarch&Markets, tanto a expansão das vendas de smartphones quando da cobertura do 5G estão “amplianda a confiança nos hotspots de Wi-Fi em espaços públicos”

Wi-Fi 6e ganha força

Desde 2019, o padrão de conectividade Wi-Fi 6e, que permite operar em 6Hz, tem auxiliado a expandir a oferta de conexão sem fio no mundo. De acordo com a Wi-Fi Alliance, em apenas dois anos desde seu lançamento, a faixa de 6Hz já está homologada em diversos países, inclusive os Estados Unidos e o Brasil.

A Wi-Fi Alliance avalia que “O Wi-Fi 6e também oferece valor exclusivo para ambientes Wi-Fi com necessidades de alta densidade, como estádios, locais públicos e campi educacionais”

Hotspots se tornam canal de mobile marketing

Neste ambiente, os modelos de negócio dos provedores de hotspots de Wi-Fi preveem uma oferta integrada de conectividade e mobile marketing. É o chamado Wi-Fi Marketing, estratégia que une a oferta de conectividade com a geração de dados e a personalização de campanhas para o público que frequenta determinados espaços.

Neste modelo, estabelecimentos comerciais oferecem acesso à internet em troca de um login social. A partir deste momento, é possível gerar inteligência sobre o perfil dos clientes que passam pelo local, permitindo a personalização de mensagens e campanhas.

Oportunidades para o investidor

No Brasil, os desafios de conectividade podem representar uma oportunidade interessante para o investidor que mira em empresas emergentes. Fornecedores que ofereçam soluções de Wi-Fi Marketing podem entregar taxas de crescimento interessantes.

Por exemplo, em janeiro deste ano, a startup Illios recebeu US$ 800 mil em investimentos da Fuse Capital para disponibilizar no Brasil hotspots da rede Hellium, um protocolo de Wi-Fi peer-to-peer. Em 2021, a Mambo Wi-Fi fundiu suas operações com a WSpot, em uma operação que permitiu ampliar as funcionalidades das empresas.

Quer ficar atento a novas oportunidades de investir em empresas que atuam em mercados emergentes como este? Abra a sua conta na beegin.

Como investir em startups

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.