Ações fora da bolsa: entenda como funciona essa opção

Para investidores que pretendem entrar na renda variável, é importante entender que existem ações fora da bolsa que estão disponíveis para investimento e que podem compor uma carteira diversificada. 

Além das ações, existem outros ativos que podem ser negociados no mercado de balcão, seja ele organizado ou não organizado. Menos popular que as ações negociadas na B3, a bolsa de valores brasileira, esse mercado pode apresentar oportunidades escondidas para quem souber pesquisar. 

Pode ser um caminho para pequenas e médias empresas começarem a negociar ações antes mesmo de abrir seu capital. Com isso, é possível levantar fundos e expandir a operação antes de se tornar pública. 

O que são ações fora da bolsa?

Quando se fala em ações, é muito comum já se pensar na bolsa de valores e em termos como Ibovespa. É natural, já que se trata do local mais popular para a negociação deste ativo e também do índice mais conhecido dentre os existentes na bolsa. 

Porém, existe um mercado de ações fora da bolsa onde é possível encontrar opções de ativos menos líquidos, mas que podem oferecer rentabilidades atraentes. É importante entender como funcionam essas opções e quais são os seus riscos. 

Esses valores mobiliários podem ser negociados de três formas diferentes: 

  • Mercado de bolsa: ambiente de informação transparente, controlado e rigoroso. As empresas atualizam informações informações importantes a cada 15 minutos;
  • Mercado de balcão organizado: há registro das operações de compra e venda, mas não há a necessidade de informações atualizadas constantemente;
  • Mercado de balcão não organizado: não há registro das operações de compra e venda e permite a negociação de ativos sem liquidez. 

Como comprar ações fora da bolsa?

As ações que não são negociadas diretamente na bolsa de valores são vendidas no mercado de balcão, também conhecido como over the counter.  O nome veio da época em que as ações eram negociadas em balcões das corretoras de valores. 

Existem três tipos de instituições que podem fazer a negociação desse tipo de ativo:

  • Corretoras de valores;
  • Distribuidoras de valores;
  • Bancos de investimento. 

No mercado de balcão organizado, as operações de compra e venda são registradas e formalizadas por essas corretoras ou outras instituições. No caso do mercado de balcão não organizado, não há esse registro das operações de compra e venda. 

No início do mercado de balcão organizado, os registros eram feitos pela SOMA (Sociedade Operadora de Mercado de Ativos). Criada em 1996, foi inspirada na Nasdaq, empresa responsável pelo mercado norte-americano. Em 2002, a BM&F adquiriu a instituição e mudou o nome para SOMA FIX. 

Ativos negociados fora da bolsa

Para os investidores interessados em buscar ativos negociados fora da bolsa de valores, existem opções que vão desde ações, passando por debêntures e até mesmo cotas em fundos de investimento. 

Além disso, em um sandbox financeiro recente, a CVM aprovou a BEE4 a operar um mercado de balcão organizado voltado a emissão de empresas com faturamento entre R$ 10 milhões e R$ 300 milhões por ano. 

A BEE4 é uma joint-venture que se formou a partir da junção entre a plataforma de investimentos alternativos beegin, a Câmara Interbancária de Pagamentos e a Finchain. 

A operação irá emitir, distribuir publicamente e negociar em mercado de balcão organizado valores mobiliários emitidos ou representados na forma de tokens em blockchain.  

Ações

Assim como na bolsa de valores, no mercado de balcão são negociadas ações e títulos mobiliários. É possível encontrar papéis de pequenas e médias empresas, com alto potencial de crescimento. 

Debêntures

Também é possível investir em debêntures, ou seja, nos títulos de dívidas que as empresas emitem para financiar seus projetos. 

Cotas de fundos de investimento

No mercado de balcão também é possível comprar cotas de fundos de investimento. Entre as cotas disponíveis, estão:

  • Ações;
  • Renda fixa;
  • Reservas cambiais;
  • Cotas de outros fundos. 

Riscos do mercado fora da bolsa

O investimento na bolsa de valores é considerado seguro porque tem toda a regulação por trás, com exigências de governança corporativa, comunicação transparente e emissão de informativos periódicos. 

Essa é a diferença com o mercado de balcão, que tem uma fiscalização menos exigente e mais flexível para as empresas. Por um lado, permite que mais empresas possam começar a negociar títulos e ações, mas também oferece menos informações aos investidores. 

É importante estar ciente dessas diferenças na hora de decidir entrar no mercado fora da bolsa, que traz oportunidades atraentes e pode ser uma opção interessante para a diversificação de carteira. 

Agora que você já tem informações para começar, fique de olho nas oportunidades de investimento disponíveis na beegin. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.