Bovespa Mais: saiba tudo sobre essa listagem de empresas

Bovespa Mais
beegin -invista em startups

Para empresas que estão em fase de planejamento de IPO ou pretendem abrir o capital nos próximos anos, a Bolsa de Valores oferece o Bovespa Mais. Uma listagem específica para empresas de pequeno e médio porte terem ações listadas, e mais uma opção de diversificação de investimentos.

O que é Bovespa Mais

O Bovespa Mais é um tipo de listagem específica para empresas que têm valor de mercado inferior a R$500 milhões e estão dispostas a ingressar no mercado de capitais. 

É uma porta de entrada para esse mercado, destinado a empresas que buscam capital para crescer ou, até mesmo, um selo de qualidade para melhorar sua relação com clientes e fornecedores. 

Um dos principais objetivos dessa listagem é desenvolver a governança corporativa dentro das corporações, para que se enquadrem nas exigências do Novo Mercado da Bolsa de Valores, destinado a empresas com valor de mercado superior a R$500 milhões de reais. 

O Bovespa Mais nasceu da discussão entre reguladores e agentes para criar um mercado de acesso no Brasil, em ciclo de alta das aberturas de capitais na bolsa vivido até 2007. Contudo, o momento de seu lançamento coincidiu com uma retração dos IPOs, muito por consequência da crise do subprime nos Estados Unidos em 2008. Por isso, poucas empresas acabaram aderindo a este tipo de listagem.

Recentemente, este esforço está sendo retomado, especialmente a partir da aprovação da BEE4 no sandbox regulatório da CVM.

Exigências do Bovespa Mais

Para seguir enquadrada no Bovespa Mais, a empresa precisa respeitar algumas exigências:

  • Conversão de Ltda. em S.A.;
  • Emissão exclusiva de ações ordinárias para negociação, concedendo direito de voto aos investidores;
  • Conversão de ações preferenciais existentes em ordinárias;
  • Direito de Tag Along assegurado;
  • Obrigação de uma Oferta Pública de Aquisição em caso de saída do segmento ou cancelamento de registro de companhia aberta;
  • Comprometimento de adesão à Câmara de Arbitragem do Mercado em caso de conflitos societários.;
  • Período máximo para se atingir o Free Float (25% das ações em livre circulação no mercado);
  • Criação de um Conselho de Administração com ao menos 3 membros, sejam independentes ou não. 

Esse tipo de ação é recomendada para investidores de longo prazo, já que a liquidez é mais baixa em relação às ações listadas em bolsa. Isso porque o volume de negociação ainda é pequeno entre os investidores. 

Gostou do conteúdo e quer aprender ainda mais sobre o mercado financeiro? Fique de olho nos conteúdos gratuitos e cursos oferecidos pela Solum.ed

Como investir em startups

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.