Como as casas de análise ganharam o investidor pessoa física

Casas de análise crescem no Brasil

O investidor que hoje tem acesso aos vários relatórios disponíveis, das mais diferentes casas de análise do mercado de capitais, percebe que algo mudou. Há quase uma década, esses relatórios de análise circulavam apenas de forma restrita, entre os bancos de investimento, corretoras e investidores institucionais. Hoje, qualquer investidor consegue acessar análise dos ativos que o interessem e com isso,  ter mais assertividade nas operações que virá a executar no mercado.

Um estudo da B3 publicado em dezembro de 2020 mostrou que 45% dos investidores pessoa física aprenderam a investir por meio de plataformas online. E mesmo no processo de tomada de decisão, os canais de internet são os mais relevantes para o investidor, sendo consultados por 73% dos investidores. Esses canais são hoje significativamente mais relevantes, segundo a B3, que a mídia econômica (14%) ou mesmo as recomendações de bancos e instituições financeiras (38%).

A maior disponibilidade de informação fez crescer o número de investidores na bolsa de valores. De acordo com a B3, já são mais de 5 milhões de pessoas físicas operando no mercado. A posição investida por esses investidores chegou a R$ 501 bilhões no final de 2021, representando 17% da posição total na bolsa. Em 2015, as pessoas físicas representavam apenas 10% do total negociado, com R$ 93 bilhões em posição alocada.

Quais as maiores casas de análise? 

De acordo com levantamento realizado pela beegin na ferramenta SimilarWeb, as três maiores casas de análise da internet são:

  • Suno Research: 5,24 milhões de usuários por mês;
  • Empiricus: 1,81 milhões de usuários por mês;
  • Exame Invest: 1,565 milhões de usuários por mês.

Destas três casas, Empiricus e Suno surgiram 100% nativas digitais, enquanto a Exame Invest nasceu como um desenvolvimento da revista e portal Exame, após a sua aquisição pelo BTG.

Em comum, as três casas contam com produtos gratuitos e pagos, com modelos de entrada e os premium. A Empiricus afirma contar com 400 mil assinaturas de seus diferentes produtos.

Fusões e aquisições neste mercado

O crescimento da relevância das casas de análise no Brasil tornou-as atrativas para aquisições. Desde 2019, houve diversas operações neste sentido, com destaque para o ano de 2021.

Em 2019, a XP anunciou investimentos no desenvolvimento de uma casa de análises, a Spiti, liderada por Luciana Seabra. Em 2021, a Spiti se associou ao Grupo Primo, do qual fazem parte o Primo Rico e a Finclass.

Também em 2019, o BTG investiu R$ 72,3 milhões na aquisição da revista e portal Exame, que passou a oferecer também serviços de análise por meio da Exame Invest.

Em 2021, o BTG investiu R$ 72 milhões na aquisição do Kinvo como parte de sua estratégia de crescimento que envolveu também outras operações. Também em 2021, o banco adquiriu a Empiricus por R$ 690 milhões, uma das maiores operações deste mercado.

No mesmo ano, o Modalmais adquiriu a Eleven. Já em 2022, foi a vez da XP adquirir uma participação societária na Suno.

Caso de estudo: retorno do investimento na Kinvo

O Kinvo captou R$ 150 mil de investimento da Bossa Nova no começo de sua operação em 2018, de acordo com reportagem do Finsiders. A Bossa Nova permaneceu no capital da empresa até a sua aquisição pelo BTG, em 2021, três anos depois.

Considerando que a Bossa Nova tenha adquirido uma participação de 10% no Kinvo em 2018, podemos considerar que eles tenham ganhado R$ 7,2 milhões em sua saída, quando a empresa foi adquirida pelo BTG.

Isto significa que nesta operação a Bossa Nova obteve ganho de 47 vezes sobre o seu valor investido, em um período de três anos – um retorno muito relevante para um curto período de tempo

Este ganho indica tanto que este mercado cresceu de maneira acelerada em um curto espaço de tempo, quanto o potencial de retornos que novos investidores podem obter se acreditarem em novos investimentos neste segmento.

Futuro do mercado

Ainda há muito espaço para crescimento das empresas de análise no mercado de capitais brasileiro. De acordo com uma pesquisa realizada pela CVM e divulgada em 2021, 80% dos investidores do gênero masculino e 75% do gênero feminino têm interesse em investir em novos produtos financeiros para diversificar sua carteira. E, para isso, esses investidores demandarão por relatórios específicos sobre esses novos ativos.

O crescimento do número de investidores, combinado à busca por diversificação de investimentos, tende a impulsionar a demanda por mais relatórios sobre novos produtos financeiros. Este fato pode representar oportunidades para as casas que olham os ativos que não são cobertos adequadamente pelos maiores players do mercado.

Se você também busca diversificar a sua carteira, fique atento às oportunidades de investimento disponíveis na beegin.

Padaria Pet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.