Conheça as certificações do mercado financeiro

certificações do mercado de capitais

Se você vai investir o seu próprio patrimônio, basta ter um CPF. Mas se você quer atuar profissionalmente no mercado de capitais, é necessário comprovar sua qualificação para avaliar e recomendar investimentos. Esta comprovação é feita por meio de certificações do mercado financeiro.

As certificações do mercado financeiro são exigidas pela regulação como uma forma de proteger os interesses dos investidores. Por isso, para tirá-las é necessário cumprir uma série de exigências para demonstrar que o profissional está habilitado a analisar as oportunidades de investimento e fazer uma recomendação responsável e consciente dos riscos envolvidos.

Além disso, algumas dessas certificações do mercado financeiro são exigidas para se tornar investidor qualificado. Isto dá acesso a produtos de investimento que são mais restritos, como quotas de fundos de private equity.

Veja abaixo quais as certificações mais comuns no mercado de investimentos alternativos.

Agente Autônomo de Investimentos (AAI)

O agente autônomo de investimentos é um profissional independente autorizado a orientar os investidores sobre o funcionamento de aplicações financeiras. Ele também pode orientar o investidor sobre a diversificação da sua carteira de investimentos. Sua atividade é regulamentada pela Resolução 16 da CVM, de 9 de fevereiro de 2021.

Para ser um agente autônomo de investimentos, o profissional precisa ter a certificação emitida pela Ancord (Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias), única entidade autorizada pela CVM a certificar e credenciar esta atividade.

A certificação é obtida por meio de um exame, que pode ser realizado presencialmente ou online, cujo objetivo é avaliar os conhecimentos do profissional sobre o mercado de capitais. O Banco Central exige apenas a certificação para os profissionais que trabalham nas instituições financeiras supervisionadas por ele, mas a CVM exige também o credenciamento do agente autônomo na Ancord.

CPA-10 e CPA-20

As certificações CPA-10 e CPA-20 são concedidas pela Anbima para profissionais que trabalham nas entidades submetidas à autorregulação pela entidade. A CPA-10 é exigida de profissionais que atuam na distribuição de produtos de investimento em agências bancárias ou plataformas de atendimento. Já a CPA-20 é para quem atua na distribuição de produtos de investimento para clientes dos segmentos varejo alta renda, private, corporate e investidores institucionais.

Para ambas, o profissional deve realizar um exame online. Para a CPA-10, o profissional precisa acertar 70% de uma prova com 50 questões, enquanto para a CPA-20 são 60 questões e 70% de acertos.

CGA (Certificação em Gestão de Ativos)

A CGA é uma certificação concedida pela Anbima para quem quer atuar como gestor de ativos em uma administradora ou gestora de fundos de investimento. Ela é obrigatória para quem ocupa cargos com poder de decisão de compra e venda dos ativos financeiros que integram as carteiras desses veículos de investimento.

Para tirar a CGA, é necessário possuir as certificações CFG, CFA (Chartered Financial Analyst) ou CAIA (Chartered Alternative Investment Analyst) e ser aprovado no exame de certificação. A prova tem 45 questões, e para ser aprovado, é necessário obter no mínimo 70% de acertos.

CFP (Certified Financial Planner)

A CFP é uma certificação internacional não obrigatória, para quem quer atuar como planejador financeiro pessoal. No Brasil, a entidade certificadora é a Planejar, afiliada ao Financial Planning Standards Board (FPSB).

Para tirar a certificação CFP, o profissional precisa ter curso superior, ser aprovado no Exame e comprovar três anos de experiência não supervisionada no atendimento a pessoas físicas ou um ano de atendimento supervisionado.

CNPI

A certificação CNPI é oferecida pela Apimec (Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais). Ela é exigida para quem deseja atuar como analista de investimentos.

Para tirar a certificação CNPI, o profissional deve realizar um exame aplicado pela Fundação Getúlio Vargas de forma presencial em todo o território nacional.

Se você quer investir seu patrimônio em ativos alternativos, mas não tem a pretensão de atuar profissionalmente no mercado de capitais, recomendamos que você faça os cursos de private equity e venture capital da Solum.ed. Por meio deles você terá acesso a um conteúdo teórico e prático sobre o mercado de investimentos alternativos, para que você possa investir melhor.

Perguntas Frequentes

Quais são as certificações do mercado financeiro?

As certificações do mercado financeiro são exigidas pela regulação como uma forma de proteger os interesses dos investidores. Por isso, para tirá-las é necessário cumprir uma série de exigências para demonstrar que o profissional está habilitado a analisar as oportunidades de investimento e fazer uma recomendação responsável e consciente dos riscos envolvidos.
Entre as principais temos a certificação de Agente Autônomo de Investimentos (AAI), CPA-10 e CPA-20, CGA, CNPI e CFP.

O que é a Certificação CPA-10 e CPA-20?

As certificações CPA-10 e CPA-20 são concedidas pela Anbima para profissionais que trabalham nas entidades submetidas à autorregulação pela entidade. A CPA-10 é exigida de profissionais que atuam na distribuição de produtos de investimento em agências bancárias ou plataformas de atendimento. Já a CPA-20 é para quem atua na distribuição de produtos de investimento para clientes dos segmentos varejo alta renda, private, corporate e investidores institucionais.

O que é preciso para ser um analista de investimentos?

A certificação CNPI é oferecida pela Apimec (Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais). Ela é exigida para quem deseja atuar como analista de valores mobiliários.

Como investir em startups

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.