Circuit breaker: como ele protege a bolsa de quedas extremas

Circuit Breaker

A bolsa de valores brasileira negocia muitos ativos ao longo do dia e há cada vez mais investidores entrando nessas negociações. Pensando em proteger o capital movimentado no pregão, existe o circuit breaker, um mecanismo usado em casos extremos. 

Essa alternativa foi criada para proteger o mercado e evitar que haja uma queda livre nos preços das ações, criando prejuízos incalculáveis para as empresas envolvidas no pregão. Ele é acionado sempre que o Ibovespa apresenta determinada taxa de queda ao longo do dia. 

É importante entender como isso funciona e quando é acionado, pois momentos como esse na bolsa podem acontecer, já que se trata de um mercado extremamente volátil. Mas não necessariamente significa que o investidor precisa consolidar o seu prejuízo. 

Essa pausa no pregão pode ajudar empresas e investidores a se acalmarem, entender melhor o que está acontecendo e planejar os próximos passos de forma mais tranquila. 

O que é circuit breaker?

O circuit breaker é uma mecanismo de defesa da bolsa de valores usado em momentos de queda acentuada do preço das ações que fazem parte do Ibovespa, principal índice da bolsa, concentrando as empresas com o maior valor de negociação do pregão. 

Ele é acionado com o objetivo de tentar acalmar os ânimos dos investidores e evitar uma possível queda brusca no preço das ações provocada pela venda em massa dos papéis negociados. 

Isso é feito em casos extremos, quando alguma notícia inesperada atinge o mercado em cheio, deixando todos assustados e em busca de soluções rápidas para minimizar suas perdas. 

Acontece que o acionamento do circuit breaker não significa que é um momento de vender a ação e consolidar a perda, mas sim de pensar no objetivo de longo prazo e entender que essas oscilações fazem parte do mercado de renda variável

Existem alguns gatilhos que acionam o circuit breaker e é importante conhecê-los para entender quando pode acontecer e como se preparar para momentos assim. 

Como funciona o circuit breaker? 

Como dito anteriormente, existem gatilhos que acionam o circuit breaker. É importante saber quais são para entender quando isso vai acontecer e quanto tempo ele dura. Assim, é possível se planejar para tomar decisões bem pensadas. 

Sempre que o Ibovespa estiver apresentando uma queda de 10% em relação ao valor médio de fechamento do dia anterior, o circuit breaker é acionado e o pregão é suspenso por 30 minutos. 

Caso a queda persista após a retomada do pregão e chegue a 15% na comparação com o valor de fechamento do dia anterior, o pregão é suspenso novamente. Dessa vez, por 1 hora. 

Se após a suspensão de 1 hora, a queda persistir e chegar a 20% na comparação com o valor de fechamento do dia anterior, o pregão é suspenso por tempo a ser definido pela B3. 

Existem duas observações importantes sobre o circuit breaker. Ele não é acionado se a queda acentuada acontecer nos últimos 30 minutos do pregão. E, caso aconteça na última hora, o horário de encerramento do pregão pode ser prorrogado por 30 minutos.

Histórico de circuit breaker

A bolsa de valores brasileira já precisou acionar o circuit breaker em 6 anos diferentes. Entenda melhor quais foram os gatilhos que acionaram esse mecanismo. 

  • 1997: países asiáticos enfrentaram forte crise econômica, que derrubou a bolsa de Hong Kong. Os reflexos chegaram ao Brasil, causando o acionamento do circuit breaker. 
  • 1998: a Rússia enfrentou uma crise econômica, que também acabou afetando a bolsa brasileira e paralisando o pregão. 
  • 1999: houve mudança no regime cambial no país, que negociou dólares no mercado futuro, aumentando a quantidade da moeda nos cofres nacionais, derrubando o preço das ações. 
  • 2008: uma das maiores crises econômicas já registradas na economia americana derrubou mercados ao redor do mundo. 
  • 2017: o circuit breaker foi acionado após vazamento de áudio entre Joesley Batista, dono da JBS, e o ex-presidente Michel Temer. 
  • 2020: queda no preço do petróleo e todas as notícias envolvendo a pandemia do Coronavírus derrubaram bolsas ao redor do mundo. 

Para proteger seu capital, é importante diversificar os ativos, olhando para investimentos alternativos, por exemplo. Conheça oportunidades de empresas captando recursos para expandir suas operações. 

Padaria Pet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.