Corretora de valores e sua função no mercado de capitais

Corretora de Valores

Um dos passos mais importantes para os investidores que decidiram separar uma parte do seu capital para investimento é escolher a corretora de valores. Isso porque essa decisão irá refletir diretamente nos tipos de ativos escolhidos e suas rentabilidades. 

Escolher a corretora de valores é importante para tentar garantir a segurança do capital investido, ter suporte para tirar todas as dúvidas e também ter acesso a produtos que sejam vantajosos para os objetivos de curto, médio e longo prazo. 

O objetivo deste artigo é justamente apresentar informações importantes a serem consideradas na hora de escolher a corretora de valores para realizar seus investimentos de maneira segura e prática. 

O que é uma corretora de valores?

A corretora de valores faz a ponte entre pessoas interessadas em investir e os ativos disponíveis no mercado para investimento. Ou seja, disponibiliza produtos para todos os perfis de investidor, oferecendo opções mais atrativas que os bancos tradicionais. 

Não é possível fazer investimento diretamente na bolsa de valores ou nos fundos de investimento, por exemplo. Por isso, é necessário abrir conta em uma corretora de valores e investir por meio dos produtos oferecidos pela instituição. 

Aos poucos, o brasileiro está saindo da poupança e começando a buscar novos ativos para alocar seu capital, pensando em projetos de curto, médio e longo prazo. Por isso, há inúmeras opções de corretoras para atender os mais variados interesses. A pesquisa é importante para identificar as que oferecem as melhores condições. 

Como investir pela corretora de valores?

O processo de investimento por meio de uma corretora de valores é simples. Basta abrir uma conta na instituição escolhida. Hoje os processos são automatizados, podendo tudo ser feito pelo celular. 

Após a abertura da conta, é preciso transferir recursos para a sua nova conta e começar a escolher quais ativos irão fazer parte da sua carteira de investimentos. Todas as operações podem ser feitas pelo aplicativo da corretora. 

Seja para ativos de renda fixa ou renda variável, é possível fazer o investimento pelo computador, tablet ou celular. Entre os principais ativos oferecidos pelas corretoras, estão: 

  • Certificado de Depósito Bancário (CDB);
  • Tesouro Direto;
  • LCI e LCA;
  • CRI e CRA;
  • Debêntures;
  • Fundos de investimento;
  • Ações;
  • Entre outros. 

Como escolher uma corretora de valores? 

Existem alguns passos importantes que são recomendados na hora de escolher uma corretora de valores. É importante seguir esses passos para minimizar possíveis riscos e garantir que você faça bons negócios. 

Pesquisar na CVM

Um passo importante é pesquisar no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) se a corretora está devidamente registrada. Esse órgão é responsável por fiscalizar e regulamentar operações realizadas no mercado financeiro. 

Custos envolvidos

Pesquisar entre as corretores disponíveis quais são as taxas cobradas, porque elas podem variar de uma para outra. Existem corretoras que zeraram algumas tarifas e por isso podem ser mais atraentes. 

Normalmente, as taxas cobradas pelas corretoras de valores são: taxa de corretagem, taxa de custódia, taxa de gestão ativa, taxa de performance, taxa de abertura de conta e tarifas de TED para retirada.

Selos e certificações

Outro ponto importante é também analisar se a corretora tem selos e certificações essenciais do mercado de capitais. Entre elas, estão o selo Cetip Certifica, garantindo que os investimentos são registrados no próprio CPF. 

Além desse, também tem os Selos de Qualidade da B3, a bolsa de valores brasileira. Foram criados com base no Programa de Qualificação Operacional (PQO). 

E existem ativos que não estão disponíveis nas bolsas de valores. São negócios de alto crescimento, que realizam suas emissões em plataformas como a beegin. Confira as melhores empresas para investir agora mesmo 

Como investir em startups

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.