Creditas capta US$ 260 milhões e se prepara para IPO

Preparando terreno para uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), a fintech brasileira Creditas anunciou nesta terça, 25, que recebeu um aporte de US$ 260 milhões, o que eleva a avaliação de mercado da empresa para US$ 4,8 bilhões. A nova rodada é mais um passo da startup para consolidar seu ecossistema de crédito: após ganhar mercado com empréstimos baseados em garantias como imóveis e automóveis, a Creditas tem diversificado seus serviços avançando em seguros, compra e venda de carros e benefícios corporativos.

O investimento ocorre 13 meses após a empresa levantar US$ 255 milhões e atingir o status de “unicórnio” (nome dado às startups avaliadas em mais de US$ 1 bilhão). O cheque traz à fintech novos investidores: o fundo americano Fidelity Management, o espanhol Actyus (voltado a fintechs) e a firma britânica de capital de risco Greentrail Capital. Investidores antigos da Creditas, como QED Investors, SoftBank e Kaszek Ventures, acompanharam o aporte.

Esta é a sexta rodada de investimentos recebida pela startup. Desde sua fundação, em 2012, a empresa levantou US$ 829 milhões.

Empresa cresceu 233%

Apesar de estar bem capitalizada desde o último aporte, anunciado em dezembro de 2020, a companhia enxergou a necessidade de realizar uma nova captação, tendo em vista o ritmo de crescimento registrado nos últimos meses. No terceiro trimestre de 2021, a Creditas elevou em 233% sua receita em comparação com o mesmo período de 2020, para R$ 257,1 milhões.

“Recentemente fizemos movimentações que consomem muito capital, como a aquisição das startups Minuto Seguros e Volanty, além da expansão para o México. Este ano vamos focar principalmente na consolidação desse crescimento”, afirmou ao Estadão o espanhol Sergio Furio, fundador e presidente da startup.

Criada como fintech de crédito, a Creditas tem ampliado seu escopo de atuação. A ideia da empresa é oferecer serviços que orbitem ao redor de três ativos: casa, carro e salário. Na vertical de automóveis, por exemplo, além de oferecer financiamento, a startup planeja vender carros para os clientes, oferecendo garantia, seguro e manutenção.

Parte dos recursos novos será destinada ao fortalecimento do aplicativo. “Queremos que os produtos dialoguem entre si: quando o cliente quiser um crédito com garantia do carro, poderemos rapidamente conectá-lo com a parte de seguros e o marketplace”, explicou Furio.

A operação no México, que já tem 200 funcionários, também será reforçada. A empresa já oferece no país o financiamento de carros e a concessão de crédito garantido por um automóvel, mas o plano é lançar também os serviços de imóvel como garantia e benefícios corporativos.

Rodada da Creditas foi pensada para preparar IPO

A nova rodada da Creditas foi desenhada como uma preparação para um IPO – o Fidelity Management, que entrou como investidor, é especializado em empresas de capital aberto. Furio confirmou que há planos de listar a companhia, mas não falou em datas.

Para Gilberto Sarfati, professor da FGV, o aporte dá à Creditas tempo para escolher o melhor momento para o IPO. “Talvez não seja conveniente fazer a abertura de capital ainda neste ano, já que a Bolsa anda em direção negativa.”

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Veja os melhores investimentos na beegin

Padaria Pet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.