Dividend yield: como ele mede o retorno do investimento

dividend yield

Investidores que entram no mercado de renda variável buscando receber dividendos precisam entender como funciona o Dividend Yield para conseguir avaliar quais ações ou fundos imobiliários remuneram melhor sobre o valor investido. 

Esse indicador faz parte do dia a dia das empresas e indica o percentual de dividendos pagos por ação para cada investidor. Não pode ser analisado de forma isolada, mas é uma referência importante. 

Ao investir em renda variável pensando em compor uma carteira de investimentos diversificada, saber quais ativos são melhores pagadores faz toda a diferença na hora de facilitar os planejamento financeiro. 

O que é Dividend Yield? 

O Dividend Yield ou rendimento de dividendos, na tradução para o português, é um indicador que mostra quanto foi pago em dividendos nos últimos 12 meses para as suas cotações atuais. Isso serve tanto para ações quanto para os aluguéis de FIIs. 

Para investidores que estão buscando mais do que o lucro proveniente da valorização da ação, entender esse indicador é importante para saber quais ações ou FIIs irão retornar dividendos mais lucrativos ao longo do período de investimento. 

Como funciona o Dividend Yield? 

O Dividend Yield é uma informação importante disponível no site das empresas, normalmente na página de relações com investidores, ou também nas corretoras de investimentos com seus relatórios de recomendações. 

Ele é usado pelos investidores para entender quais ações remuneram dividendos mais altos. É calculado de forma simples por meio de uma fórmula padrão e serve de referência para essa criação de uma carteira pagadora de bons dividendos. 

Os dividendos das empresas são separados de duas formas diferentes. É importante levar isso em consideração na hora de analisar o indicador para entender se trata-se de um pagamento recorrente ou extraordinário. 

  • Dividendos ordinários: esses dividendos são repartidos entre os acionistas em função do lucro do ano fiscal anterior. 
  • Dividendos extraordinários: dividendo pagos a partir de acontecimentos esporádicos, como a venda de ativos da empresa, como uma filial, por exemplo. 

Como calcular o Dividend Yield?

O Dividend Yield é calculado a partir de uma fórmula simples e que pode ser feita pelo próprio investidor na hora de analisar as ações ou FIIs que tem interesse. 

Para isso, é preciso dividir os valores pagos por ação pela empresa nos últimos 12 meses pela atual cotação das ações. Ou seja, se a ação da empresa custa R$ 30 e o pagamento de dividendos nos últimos 12 meses foi de R$ 0,60, a conta será R$ 0,60 dividido por R$ 30. O Dividend Yield seria de 2%. 

É preciso ficar atento porque quanto mais o valor da ação cai, maior fica o Dividend Yield. Isso pode ser positivo, desde que a empresa siga em uma tendência de crescimento de faturamento e expansão. 

O indicador é expresso em porcentagem para evitar confusões como uma empresa pagar mais por ação, mas ter um valor de face mais alto que outra empresa que paga um pouco menos de dividendo por ação, mas tem o valor dessa ação mais baixo. 

Agora que você já tem informações para começar, fique de olho nas oportunidades de investimento disponíveis na beegin.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.