Equity crowdfunding é confiável?

equity crowdfunding é confiável?

Eu recebo muitas perguntas do tipo: “Como posso aumentar a rentabilidade da minha carteira de investimentos?”, e é Muitas pessoas ainda se sentem inseguras para começar a investir em equity crowdfunding. Primeiro porque é algo relativamente novo e segundo pela característica de risco envolvido. Mas não se preocupe, porque no vídeo de hoje eu vou te explicar se é confiável, quais são os riscos e como você pode mitigá-los. Fica comigo até o final.

A primeira plataforma de equity crowdfunding surgiu na Inglaterra, em 2009. Em 2012, nos Estados Unidos, foi instituído o JOBS Act (Jumpstart Our Business Startups), que permitia empresas solicitarem investimentos por meio de plataformas online. Aqui no Brasil, o equity crowdfunding chegou em 2014, usando as regras que existiam para investimento coletivo, criadas em um tempo no qual o mercado de capitais ainda era offline. Esta modalidade realmente começou a avançar após a criação da regulamentação da CVM, em julho de 2017. 

A instrução CVM 588 foi um marco muito importante, pois trouxe uma base para que esse mercado de investimentos em startups pudesse crescer de forma saudável. A instrução estabelece itens importantes para a segurança do investidor, bem como transparência e facilidade nos processos

Pelas diversas vantagens que o equity crowdfunding proporciona, ele vem crescendo consistentemente e se destacando no mercado. No vídeo que vai aparecer aqui em cima no e-card, você pode saber com mais detalhes sobre essas vantagens. (adicionar e-card vídeo 5 benefícios do equity crowdfunding para o investidor)

De acordo com a CVM, dados mostram que em 2020 foram captados mais de R$ 84 milhões de reais, e a expectativa é que aumente 63% em 2021

Ainda em 2020, a CVM consultou o mercado para para atualização da instrução, que ainda estão em análise. Caso avance, essa revisão ampliará ainda mais o acesso ao mercado. Entre as sugestões da CVM estavam por exemplo: 

  • O aumento dos limites de faturamento das empresas, dos atuais R$10 milhões para R$30 milhões, aumentando ainda mais a gama de empresas participantes;
  • Aumento do limite de valor a ser captado de R$5 milhões para R$10 milhões; e
  • Criação de mercado secundário.

Como você já observou, o mercado de Equity Crowdfunding está crescendo, e é importante que você saiba quais são os principais riscos dessa modalidade. 

O primeiro risco é o de descontinuidade da empresa investida. Sabemos que nos primeiros anos muitos negócios acabam fracassando ou não tendo o resultado esperado, então o risco de perda do capital investido é maior, já que não estamos falando de empresas com um alto nível de maturidade. 

Você consegue mitigar esse risco escolhendo uma plataforma de confiança, registrada na CVM, pois a própria plataforma conta com especialistas que vão fazer uma análise criteriosa antes de iniciar a rodada de captação de uma empresa. O link da nossa plataforma, beegin, está na descrição desse vídeo. 

O segundo risco é a falta de liquidez. Essa modalidade tem como característica a dificuldade de venda da participação, ou seja, você precisa pensar no longo prazo. Acreditar na possibilidade de crescimento da empresa e em um futuro onde você terá a possibilidade de saída, seja por meio da venda da sua participação, ou que a empresa investida tenha suas participações societárias admitidas à negociação em bolsa de valores, o famoso IPO (Initial Public Offering).

O terceiro risco é a possibilidade de diluição, ou seja, sua participação pode reduzir caso a empresa decida aumentar seu capital e emitir mais cotas, além de  participar de novas rodadas de captação. Para mitigar esse risco, é importante que você analise as regras e condições no que se refere à diluição de participação.

O quarto e último principal risco, está relacionado ao negócio. São os riscos associados ao mercado de atuação e gestão da empresa. Estar atento ao cenário macroeconômico, instabilidade de preços, políticas fiscais e regimes tributários é super importante. Ainda mais importante é avaliar como a empresa está crescendo, por meio de seus produtos e serviços, estrutura operacional e financeira sob a gestão de seus empreendedores.

Depois de te alertar sobre todos esses riscos, eu quero te falar que sim, é confiável e seguro investir em equity crowdfunding quando se estuda com atenção o plano de negócios, quando se escolhe uma plataforma de confiança e entende sobre o mercado e perspectivas futuras. Pensando no longo prazo, é uma oportunidade de alcançar rentabilidades muito atrativas comparadas às demais opções no mercado financeiro.    

Você conhece alguém que já investiu nessa modalidade e desconhecia os riscos? Me conta aqui nos comentários.

Está esperando o que para começar a investir em startups?

Não deixe de se inscrever no nosso canal: https://youtube.com/c/beegin

Até a próxima, investidor! 

Padaria Pet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.