Índices futuros: veja quais são eles e como investir

índices futuros

Uma das formas de entrar no mundo das ações é investir em índices futuros. Para isso, é preciso entender como os contratos futuros funcionam e de que maneira é possível investir nesse ativo pensando em uma data de vencimento definida. 

Essa é uma das formas de diversificar os investimentos na hora de criar uma carteira. São derivativos que podem ser usados com o objetivo de proteção ou até mesmo especulação. Portanto, é preciso definir de que forma irá usá-lo.

O que é índice futuro? 

O índice futuro é um derivativo de algum índice específico negociado com data de vencimento definida e definição de preço da ação para o período combinado. Contratos associados a um índice futuro fazem estimativa de preço da ação para uma data de vencimento determinada. 

Essa negociação é feita no Mercado Futuro, que é um ambiente da própria bolsa de valores. E a sua cotação é calculada em pontos. Os contratos podem ser negociados de duas formas diferentes: índice cheio (IND) ou mini índice (WIN). 

A principal diferença é que o índice cheio se refere ao contrato integral. Ou seja, é indicado para quem já tem mais recursos para trabalhar na hora de investir. Já o mini índice é uma fração do contrato integral, portanto, permite o investimento com um valor menor. 

Em um índice cheio, a cotação pode ser de R$ 1 por ponto. Já no caso do mini índice, essa cotação seria de R$ 0,20 por ponto. E o lote mínimo do índice cheio é de 5 contratos, já do mini índice é de 1 contrato. 

Características do índice futuro

O índice futuro é um ativo que apresenta alta liquidez, ou seja, pode ser transformado em dinheiro rapidamente. Além disso, apresentam alta volatilidade, já que os preços oscilam constantemente ao longo do pregão. 

O desempenho do índice é medido pelos pontos. Nesse caso, se o índice tem oscilação positiva de pontos, o investidor sai ganhando. Já em caso de queda de pontos do índice, o resultado do investidor será negativo. 

É possível fazer alavancagem nos índices futuros. Ou seja, você pode investir sem ter todo o montante necessário para o pagamento à vista. Isso permite que você seja mais agressivo, investimento valores mais altos. Isso pode elevar os ganhos em caso de desempenho positivo, mas também pode aumentar o prejuízo em caso de queda. 

Nesse mercado é possível operar comprado, quando você investe acreditando no resultado positivo do índice. E também é possível operar vendido, quando você investe acreditando que o resultado do índice será negativo. 

Quais são os índices futuros? 

Para entrar no mercado futuro, é importante conhecer os principais índices. Assim é possível escolher qual faz mais sentido para a sua estratégia de investimento. 

Futuro de Ibovespa

O Contrato Futuro do Ibovespa, também conhecido como Índice Cheio (IND), permite a negociação de expectativas futuras do principal indicador da bolsa de valores brasileira. Nele, estão concentradas as empresas que têm o maior volume de negociações feitas no pregão. 

Lembrando que no caso de um Índice Cheio, o investidor precisa arcar com o valor total do contrato. Portanto, esse é um ativo recomendado para quem já pode investir valores mais altos sem prejudicar a rentabilidade da carteira. 

Futuro Mini de Bovespa

Já no caso do Futuro Mini de Bovespa, o objetivo é investir uma fração do valor do contrato. O índice negociado é o mesmo, o Ibovespa, a única diferença é poder entrar com aportes menores. 

Por isso, é recomendado para investidores iniciantes e pequenas empresas. 

Futuro de S&P 500

Também é possível investir em contratos futuros do mercado internacional. O Futuro de S&P 500 é essa opção. Surgiu a partir de uma parceria entre a B3 e o CME Group, da Bolsa de Valores de Chicago. 

Nele, estão reunidas as principais empresas em valor de mercado dos Estados Unidos. Ou seja, na aquisição de um contrato desse índice, o investidor se expõe ao desempenho do índice S&P 500.

Como investir em índices futuros?

O investimento em índices futuros é feito pelo próprio home broker da corretora de investimentos ou do banco do investidor. Caso ainda não tenha conta em nenhuma instituição, é importante pesquisar as reputações de mercado e também as que oferecem melhores taxas. 

Agora que você já tem informações para começar, fique de olho nas oportunidades de investimento disponíveis na beegin. 

Como investir em startups

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.