Inovação aberta: como ela está transformando negócios

Inovação Aberta
beegin -invista em startups

O mundo dos negócios está cada vez mais dinâmico e desafiador para empresas que buscam inovar e trazer soluções diferentes para os clientes. Por isso, a inovação aberta tem ganhado tanto espaço, especialmente na relação entre empresas e startups

No mundo corporativo tradicional é bastante comum que a pesquisa e o desenvolvimento de novos produtos seja feito por uma equipe interna, fechada, que não compartilha informações com outras empresas. 

Esse modelo começou a perder espaço com a chegada das startups e as novas metodologias ágeis para acelerar o desenvolvimento de produtos e expandir as operações. Entender como a inovação aberta ou open innovation funciona é essencial nos dias de hoje. 

O que é inovação aberta? 

De acordo com Henry Chesbrough, professor da Universidade de Berkeley e criador do termo inovação aberta, o processo pode ser resumido como “o uso de fluxos de conhecimento internos e externos para acelerar a inovação interna e expandir os mercados para o uso externo da inovação, respectivamente”. 

Ou seja, a inovação aberta acontece quando empresas decidem compartilhar informações e aprendizados com outras empresas, universidades e órgãos públicos, permitindo que elas possam ser usadas para resolver outros problemas. 

No modelo tradicional de negócio, as empresas costumam ter uma área de pesquisa e desenvolvimento de produto que recebe uma alta verba para fazer pesquisas e criar novas soluções para serem oferecidas ao mercado. 

Nesse modelo, não há troca de conhecimento entre as empresas e o processo, normalmente, acaba sendo mais lento e com um custo elevado. Isso fez com que a inovação aberta trouxesse um modelo disruptivo ao mercado e chamasse atenção de empresas em busca de inovação acelerada. 

Como funciona a inovação aberta? 

Para a inovação aberta acontecer, a empresa precisa estar disposta a compartilhar informações e aprendizados que teve durante pesquisas e desenvolvimento de produtos. Claramente, não são todas as informações que serão compartilhadas, afinal, é preciso manter o diferencial competitivo. 

Mas, pensando em um ambiente de rede, cooperativo e de melhoria de processo, existem informações que podem ser compartilhadas e levadas adiante. Com o crescimento das fintechs, startups que usam a tecnologia para oferecer soluções financeiras, os bancos se sentiram ameaçados. 

Mas entenderam que a mudança seria definitiva e começaram a aprender com o processo e entender o que essas novas empresas traziam de diferente. Em muitos casos, passaram a participar mais de perto desse mercado e também oferecer soluções inovadoras, que não faziam parte do histórico tradicional dos bancos. 

Diferença entre inovação aberta e inovação fechada

A principal diferença entre a inovação aberta e a inovação fechada está no próprio nome. Na inovação fechada, todo o processo de pesquisa, desenvolvimento, divulgação e comercialização do produto é feito de forma fechada, dentro da empresa, sem compartilhamento de informações. 

Já no caso da inovação aberta, esse processo acontece de forma distribuída e outras empresas, universidades e órgãos públicos acabam participando de parte do desenvolvimento de novas soluções. 

A inovação fechada tem perdido espaço para a inovação aberta porque: 

  • Cada vez mais profissionais altamente qualificados no mercado;
  • Crescimento no números de fundos de venture capital;
  • O ambiente inovador das empresas acaba gerando oportunidades externas. 

É impossível que uma única empresa concentre todos os melhores profissionais do mercado. Por isso, neste modelo os empresários têm a oportunidade de lidar com os melhores em suas áreas, o que pode ajudar a tornar o produto ainda melhor. 

Vantagens da inovação aberta

A inovação aberta tem feito com que o mercado cresça e diversifique sua forma de desenvolver produtos. Isso tem chamado a atenção de empresas conhecidas como venture builder, responsáveis desenvolver novas empresas desde o product market fit até a expansão de operações. 

Além disso, ajuda a reduzir custos e diminuir o tempo de desenvolvimento de novos produtos, já que conta com a colaboração de mais pessoas. 

Melhora o networking feito pelos profissionais e ainda abre espaço para a troca constante de informações e soluções, tornando o mercado mais dinâmico e colaborativo. 

A inovação aberta ajuda a criar novos mercados e tipos de empresas, logo, novas formas de investimento. Conheça oportunidades de empresas captando recursos para expandir suas operações e diversificar seus investimentos. 

Como investir em startups

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.