Investimento seguro: entenda como identificá-los

Investimento seguro
beegin -invista em startups

Muitas pessoas têm medo de começar a investir porque acham ser uma opção pouco segura e acabam preferindo deixar o dinheiro na conta corrente ou, no máximo, na poupança. Mas é possível encontrar um investimento seguro e que ofereça rentabilidade melhor. 

Investimento é um assunto que tem ganhado cada vez mais espaço entre os brasileiros, especialmente depois que a taxa de juros alcançou a mínima histórica, de 2%, fazendo com que a poupança perdesse sua rentabilidade. 

Isso fez com que pessoas que buscam a segurança da poupança começassem a olhar para outros ativos. Mas aí surgiu a dúvida: como avaliar o que é um investimento seguro? É possível encontrar opções que ofereçam respaldos ao investidor para que possa investir de forma mais tranquila. 

O que é considerado um investimento seguro? 

Faz parte da natureza conceitual do investimento apresentar algum tipo de risco. Seja ele de baixa liquidez, alta volatilidade, falência da instituição financeira, falta de regulamentação, entre outros. Porém, é possível encontrar ativos que são protegidos e também oferecidos por instituições que estão sob a supervisão da CVM ou do Banco Central. 

Os investimentos de renda fixa são os mais populares para investidores que buscam opções que oferecem segurança e previsibilidade. Isso porque é possível saber qual será a rentabilidade do investimento no momento da contratação. 

Mas alguns ativos de renda variável também podem ser considerados seguros, especialmente aqueles que são regulados, como ações, fundos imobiliários e os fundos de ações. Esses investimentos apresentam maior volatilidade, mas também têm maior potencial de retorno ao investidor. 

Veja alguns investimentos considerados seguros

Para considerar um investimento seguro, é preciso conhecer o perfil de investidor para entender o nível de risco que está disposto a correr. Um tipo de investimento pode ser considerado muito arriscado para um perfil de investidor e relativamente seguro para outro perfil. 

Então, é preciso entender se o perfil é conservador, moderado ou arrojado. O conservador irá buscar opções mais seguras, menos voláteis. O moderado irá balancear a carteira com opções seguras e também mais arriscadas. Já o arrojado terá uma carteira composta em sua maioria por ativos de maior risco. 

É importante ressaltar que quanto maior o risco envolvido no investimento, maior o potencial de retorno que ele oferece. Se o investimento for considerado muito seguro, irá oferecer baixa rentabilidade ao investidor. 

É importante conhecer as opções disponíveis no mercado consideradas as mais seguras para se investir. 

Ações

A ação é a menor parte de uma empresa. É como se fosse um grande bolo repartido em vários pequenos pedaços a serem comprados por investidores.  

Ao comprar uma das ações, você se torna sócio do negócio e fica elegível a receber parte dos eventuais dividendos pagos a partir dos lucros obtidos e se beneficiar da valorização da empresa em uma futura venda das ações. 

Parte dessas ações pode ser negociada no mercado aberto, por meio da bolsa de valores, ou no mercado privado, por meio de fundos de private equity, venture capital ou por plataformas de equity crowdfunding, que estão crescendo muito nos últimos anos.

Fundo de Investimento Imobiliário (FII)

Os fundos imobiliários são uma modalidade de fundos de investimentos focados em imóveis. Funcionam como um condomínio em que um grupo de investidores se reúne para alocar seu capital em imóveis usados para diferentes modalidades, ou em papéis que fazem parte do mercado imobiliário.  

O capital levantado pelos investidores é usado para a construção ou aquisição de imóveis, locação ou arrendamento. Todos os ganhos registrados nessas operações são distribuídos entre os cotistas, de acordo com a quantidade de cotas que cada um tem.  

Nos fundos imobiliários é possível começar a investir com R$ 100 e também comprar cotas ou partes de um fundo imobiliário. Isso torna o processo mais fácil. 

Fundo de ações

O objetivo do fundo de ações é investir no mercado acionário. Pela definição, dois terços do patrimônio do fundo precisa ser investido em ações que são negociadas no mercado organizado, como a bolsa de valores, entre outros. 

Essa é uma forma mais prática de investir em ações, já que o investidor escolhe apenas o fundo. Cabe ao gestor do fundo escolher em quais ações irá alocar o capital disponível. 

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é considerado um dos investimentos mais seguros disponíveis hoje no mercado. Isso porque trata-se de um empréstimo feito pelo investidor ao Governo Federal. Ou seja, para ter problema com esse ativo, seria necessário que a União desse calote no investidor. A chance disso acontecer é remota. 

No investimento do Tesouro Direto, o investidor empresta dinheiro para o governo e depois recebe esse valor de volta acrescido de juros. 

O Tesouro Direto oferece algumas opções para o investidor: 

  • Tesouro prefixado: ativo com taxa fixa de juros combinada no momento da contratação;
  • Tesouro Selic: rendimento variável atrelado à Selic, oferecendo liquidez diária, podendo ser usada como reserva de emergência;
  • Tesouro IPCA: taxa atrelada ao IPCA. É possível optar por juros semestrais, para receber os rendimentos a cada 6 meses. 

CDBs

Os Certificados de Depósito Bancário funcionam de maneira semelhante ao Tesouro Direto. A diferença é que o empréstimo é feito pelo investidor para instituições financeiras, que devolvem o dinheiro acrescido de juros ao final do período contratado. 

O CDB também oferece a opção de liquidez diária. Ou seja, é possível converter o ativo em dinheiro no mesmo dia. Por isso, também é recomendado como opção para a reserva de emergência. 

Além disso, é um ativo segurado pelo FGC. Ou seja, o investidor tem a garantia de receber de volta até R$ 250 mil por CPF, caso a instituição financeira declare falência e não consiga pagar suas dívidas. 

Esses são alguns dos ativos considerados mais seguros por serem regulamentados e oferecerem segurança aos investidores. A escolha do ativo depende do perfil do investidor. 

Quem já tem maior conhecimento do mercado e busca rentabilidades mais atrativas, já começa a olhar para ativos como fundos imobiliários, investimentos alternativos e até mesmo fundos de investimento em renda variável. 

É importante ter em mente qual é o objetivo de curto, médio e longo prazo para entender qual tipo de investimento faz sentido e irá colaborar para a realização desses objetivos sem trazer dores de cabeça ao investidor. 
Agora que você já tem informações para começar, fique de olho nas oportunidades de investimento disponíveis na beegin.

Como investir em startups

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.