Portal Beegin Portal Beegin

Caue Mancanares ensina como diversificar sua carteira

jul 4, 2022
Caue Mancanares

O podcast Além da Bolsa recebeu nesta quinta-feira Caue Mancanares, fundador e CEO da gestora Investo. Em sua participação no episódio, o executivo apresenta a história de sua empresa, focada no segmento de fundos de índice, e ao mesmo tempo apontou estratégias de diversificação de carteira.

Negociações em fundos de índice têm conquistado espaço rapidamente. Em 2018, a média diária foi de R$ 432 milhões. Em 2019 houve um salto para R$ 780, e para R$ 1,5 bilhão nos dois primeiros meses de 2020. “Está cada vez mais acessível esse mercado”, explicou o executivo.

Fundada em 2020, a Investo é uma gestora especializada em fundos de índice no país.  Engenheiro de formação, Mancanares teve uma longa experiência com fintechs.  O executivo entrou em contato com essa cena enquanto trabalhava como consultor no Banco Central, e logo se cativou. Interessado por novas tecnologias e pela democratização do investimento, o executivo, o empreendedor ingressou no mundo da inovação.

“O brasileiro ainda está aprendendo a investir em bolsa, então educação financeira é essencial.” afirmou o empreendedor.

Como os fundos de índice contribuem com a diversificação de investimentos?

Uma estratégia básica para diversificação de carteira é combinar ativos com diferentes correlações. A correlação entre ativos indica como eles variam um em relação ao outro. Por exemplo, um ativo pode ter correlação positiva com a taxa Selic, ou seja, se valorizar quando os juros sobem, e desvalorizar quando eles caem.

Uma carteira saudável pode combinar ativos correlacionados com a taxa de juros, com os índices da bolsa de valores, com o valor do dólar, entre outros. E os fundos de índice, ou Exchange Trade Funds (ETF), podem ser interessantes para construir essa diversificação.

O mercado de ETFs é bem difundido e desenvolvido no exterior. No Brasil, os fundos de índice foram regulamentados apenas em 2002, mas vêm crescendo a passos largos.  “Esse mercado ainda está engatinhando no Brasil” declarou Mancanares, para o empreendedor as ETFs estão apenas começando em solo nacional.

Os fundos de índice representam alternativas práticas e pouco custosas para que um investidor seja capaz de diversificar sua carteira.

Os ETFs podem ser compostos por diferentes ativos, como ações, commodities, títulos públicos, entre outros. 

Por isso, uma cota de ETF é composta por um conjunto de ativos. Ou seja, o investidor tendo acesso a empreendimentos completamente diversos sem precisar comprar cada uma das ações separadamente. 

“Imagine uma cesta de mercado, em que você bota 10 produtos dentro, mas essa cesta tem empresas” Explica Mancanares. “É como se você colocasse na cesta um pedacinho de cada empresa.” 

Investidores são expostos a uma enorme gama de produtos por meio de um único ETF, alguns índices podem acompanhar até 500 companhias distintas. Esse nível de diversificação é consideravelmente alto para uma pessoa física, que necessitaria de mais capital para estabelecer uma carteira própria com essa quantidade de ações diferentes.

Essa diversificação é responsável também pela proteção do investidor. A grande variedade de empreendimentos facilita o lucro do fundo como um todo e evita as quedas de um investimento individual. “Nem o Warren Buffett consegue bater consistentemente um índice amplo de mercado” brinca o executivo.

Seja sócio das empresas do futuro com a beegin.