Melhores investimentos para 2022: conheça os principais

Melhores investimentos para 2022

Escolher onde investir é sempre um desafio, ainda mais com opções de ativos em expansão com o passar dos anos. Por isso, esse conteúdo irá ajudar você a conhecer os melhores investimentos para 2022 e entender quais deles fazem mais sentido para os seus objetivos. 

Saber quais são seus objetivos é um passo essencial na hora de definir quais são os melhores investimentos para chegar até eles. Isso porque cada classe de ativos irá oferecer rentabilidade, liquidez e riscos diferentes. 

Portanto, é preciso ter em mente a importância de entender os motivos que estão fazendo você poupar e investir parte dos seus rendimentos mensais. Isso ajuda a manter o foco no seu objetivo e evita a utilização dos recursos para outros fins. 

Perspectivas para 2022

O ano de 2022 promete ser de grandes desafios para a economia, ainda como consequência dos dois últimos anos desafiadores por causa da pandemia do coronavírus. Então ainda é possível esperar por uma inflação elevada, taxa de juros mais alta, incertezas no mercado internacional e também toda a turbulência de um ano eleitoral. 

No ano passado, a inflação registrada superou os 10%, ou seja, o brasileiro sentiu no bolso o impacto da elevação dos preços e precisou rever o orçamento para conseguir dar conta de todas as obrigações. Isso, de certa forma, limita a capacidade de investimento mensal. 

Além disso, a taxa de juros que estava abaixo de 3% há um ano, já está em 11,75% ao ano. O Banco Central precisou agir para tentar conter a inflação e isso torna o crédito mais caro, apesar de tornar o investimento em ativos de renda fixa mais atraente. 

No mercado internacional, há toda a turbulência envolvendo as questões da guerra entre Ucrânia e Rússia e as incertezas que esse conflito ainda gera. Isso está afetando diretamente o preço do barril de petróleo, fazendo com que os combustíveis tenham valores elevados ao redor do mundo. 

Para finalizar, no Brasil é ano de eleição presidencial, para governador, deputados e senadores. Então será um ano de muita polarização e incertezas no mercado até a escolha das novas lideranças do país. 

Portanto, é um ano para se analisar com cautela cada um dos investimentos a serem feitos, entender quais são seus objetivos, quanto de capital você tem para usar e qual seu apetite para risco

Como escolher onde investir em 2022? 

Essa decisão precisa ser tomada de forma pensada, porque existem inúmeros tipos de ativos, que servem para objetivos distintos. Por isso, é preciso refletir sobre alguns pontos importantes antes dessa escolha: 

  • Quais são seus objetivos de curto, médio e longo prazo?
  • Qual seu perfil de investidor?  
  • Quanto de capital você tem para investir por mês? 
  • Você precisará do dinheiro antes da hora ou poderá carregar até o vencimento? 
  • Qual o seu nível de apetite para risco? 

Após refletir sobre essas questões, fica mais fácil escolher quais serão os investimentos que farão parte do seu portfólio. 

Outro ponto importante é já ter a sua reserva de emergência montada, porque ela que irá garantir a tranquilidade e contas pagas em caso de alguma alteração na sua situação profissional. 

A reserva de emergência é composta por alguns meses do seu custo de vida mensal, podendo variar de 3 a 12 meses, dependendo do nível de segurança que você gostaria de garantir. E é importante estar em um investimento de alta liquidez e baixo risco, como CDBs de liquidez diária ou Tesouro Selic. 

Após a formação dessa reserva, é hora de escolher os ativos para investir. 

Melhores investimentos para 2022

Hora de escolher os melhores investimentos para fazer hoje e ficar mais perto dos seus objetivos. Para cada tipo de objetivo, um grupo de ativos diferente para atender as necessidades. 

Objetivos de curto prazo

Para objetivos de curto prazo, realizados normalmente em até dois anos, será preciso escolher ativos de alta liquidez e baixo risco. Algumas das opções mais populares são:

  • CDBs: Certificado de Depósito Bancário é um título privado que conta com a cobertura do FGC e também tem incidência de imposto de renda;
  • LCI e LCA: Letra de Crédito Imobiliário e Letra de Crédito do Agronegócio são títulos privados de renda fixa que financiam esses setores da economia. Protegidos pelo FGC e sem a incidência do imposto de renda;
  • Fundos DI: são fundos de investimento compostos majoritariamente por ativos de renda fixa, ou seja, pós-fixados. 

Objetivos de médio prazo

Os objetivos de médio prazo já abrem espaço para a escolha de ativos um pouco mais arrojados, que oferecem maior rentabilidade e menor liquidez. Entre as principais opções, estão ações e debêntures. 

Objetivos de longo prazo

Para os objetivos de longo prazo, já é possível partir para ativos com rentabilidade mais alta, baixa liquidez e também maior volatilidade ao longo do tempo, como investimentos alternativos, ações, fundos imobiliários, entre outros. 

Os investimentos em empresas emergentes se apresentam como uma escolha segura neste momento. Um estudo realizado pela Spectra, Insper e ABVCap apontou que o capital aplicado em private equity e venture capital apresentaram retornos 19 pontos percentuais acima do Ibovespa durante dez anos.

Um caminho simples e acessível para investir neste tipo de ativo é por meio da beegin, plataforma de investimentos alternativos. Por meio dela o investidor pode se tornar sócio de empresas de alto crescimento, obtendo retornos a partir da etapa de maior expansão de um negócio.

Padaria Pet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.