Mercado de opções: veja o que você precisa saber para investir

Entre os ativos de renda variável, um dos mais populares é a ação. Mas você sabia que também é possível investir no mercado de opções? É isso mesmo, existe um mercado dedicado a derivativos das ações que podem ser negociadas a um preço pré-fixado. 

O mercado de opções apresenta algumas diferenças conceituais em relação ao mercado de ações e pode ser utilizado, entre outras alternativas, como forma de proteger o capital do investidor. 

Além disso, oferece ao investidor a opção de exercer ou não o seu direito de comprar ou vender a opção escolhida. Tudo irá depender do preço acordado na hora do contrato e qual o preço real na hora do vencimento da opção. 

Vamos falar sobre tudo isso em detalhe neste artigo. 

O que é investir em opções

As opções são instrumentos negociados no mercado financeiro que dão ao seu comprador o direito de exercer o poder de compra e venda de um determinado ativo, a um valor pré-estabelecido em uma data previamente acordada. 

Também é conhecido como derivativo, já que o preço desse ativo costuma derivar do preço da ação a qual o instrumento está atrelado. 

Esse tipo de operação pode ser feito tanto por meio da B3, a bolsa de valores brasileira, quando envolve a negociação de ações. É nela que está concentrado o maior volume de operações. 

Também é possível negociar opções envolvendo moedas, contratos futuros de juros e outras modalidades. Para os contratos de opções não padronizados, a negociação é feita no mercado de balcão

Como funciona o mercado de opções

Quem negocia opções pode fazer essa operação na bolsa de valores. Para esses contratos, as características são padronizadas e existem alguns itens estabelecidos pela B3, como a data de vencimento e as garantias exigidas de quem negocia. 

Para os contratos não padronizados, sem data de vencimento e garantias estabelecidas pela B3, as negociações podem ser feitas no mercado de balcão. Nessas operações, compradores e vendedores definem os termos do contrato, incluindo prazos, valores e as garantias necessárias. Tudo é registrado na B3, que apenas irá acompanhar se o acordado foi cumprido. 

O comprador escolhe a opção desejada e paga um preço aceitável pela opção para uma data de vencimento pré-estabelecida. Ao chegar nessa data, se o valor do ativo estiver acima do preço de exercício, ele pode optar por efetuar a compra e pagar um preço mais em conta. 

Se a opção do comprador é pela venda do ativo, quando chegar na data de vencimento, o exercício do direito de venda só compensa se o preço de mercado estiver abaixo do preço de exercício. Assim, o investidor venderia sua opção a um preço mais elevado. 

Vencimento de uma opção

Também conhecida como data de exercício, a data de vencimento de uma opção é o prazo limite para o comprador decidir se irá exercer o seu direito de compra ou venda da opção escolhida. 

Se as condições estiverem vantajosas na data de vencimento, o comprador pode decidir por vender a sua opção ou comprar a opção. Mas ele não tem a obrigação de fazê-lo. O ponto é que depois da data de vencimento, a opção deixa de existir. 

Desde maio de 2021, a B3 se adequou ao mercado internacional e padronizou a data de vencimento para a terceira sexta-feira do mês escolhido. 

É importante conhecer alguns dos principais termos do mercado de opções: 

  • Ativo-objeto: bem, ativo ou mercadoria sendo negociada.
  • Titular: comprador da opção. 
  • Lançador: vendedor da opção.
  • Prêmio: valor pago pelo comprador da opção. 
  • Call: opção de compra. 
  • Put: opção de venda.
  • Strike: preço de exercício ou valor pré-fixado da opção. 

Agora que entendeu mais sobre o mercado pet, fique por dentro de conteúdos relevantes sobre o mercado de investimento. E veja as oportunidades de investimento disponíveis na beegin.

Como investir em startups

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.