OTC: saiba como funciona o mercado de balcão

OTC ou mercado de balcão
beegin -invista em startups

Investir na bolsa de valores chama a atenção dos investidores de todos os perfis. É um ambiente que oferece diversas oportunidades e possibilidades de bons rendimentos.

O OTC serve como um ambiente para operações financeiras envolvendo ativos que, normalmente, não são negociados na bolsa de valores. É uma alternativa interessante para identificar ativos mais adequados ao seu perfil de investidor e ter uma carteira promissora.

O que é OTC

A sigla OTC refere-se ao termo em inglês over the counter, traduzido para o português como mercado de balcão. Trata-se de uma negociação paralela de ativos financeiros, com particularidades e regras distintas de outras modalidades.

Nesse sentido, diferente das ações listadas em bolsa, os ativos negociados em balcão não se submetem às mesmas regras e restrições. Trata-se de ativos com mais flexibilidade em suas operações, embora sejam regulamentados.

Assim, existem algumas obrigações e regulamentações pelas quais esses ativos não passam. Também há menos garantias sobre a liquidez desses investimentos, exigindo atenção especial e bom planejamento dos investidores.

Estrutura do sistema de valores mobiliários

Conhecer a estrutura de negociação dos valores mobiliários é o passo inicial para compreender o funcionamento das negociações e, assim, ter maior embasamento na tomada de decisões sobre os investimentos.

Podemos detalhar três opções diferentes:

  • mercado de bolsa: ambiente organizado e rigoroso, com informações importantes das empresas atualizadas a cada 15 minutos no sistema;
  • mercado de balcão organizado: as operações de compra e venda são registradas, mas não há a necessidade de atualização de informações a cada 15 minutos;
  • mercado de balcão não-organizado: sem registro das ordens de compra e venda, desorganizado e com espaço para negociação de ativos sem liquidez.

Essas operações do mercado de balcão acontecem sem intermediários, negociadas diretamente entre vendedor e investidor. Isso permite cotações diferentes das ações listadas na bolsa, já que não há a especulação dos valores antes de uma ordem de compra ou venda.

O investimento pode ser realizado em plataformas ou pelo telefone. Mas, diferente do mercado tradicional, não há administração feita por instituições e nem registros em comissões de valores mobiliários. É possível investir em ações, debêntures e valores mobiliários emitidos pelas companhias de capital aberto.

Investidores qualificados interessados em investimentos alternativos podem adquirir cotas em Fundos de Investimentos em Participações (FIPs) por meio das operações no balcão organizado e ingressar no mercado de private equity.

A Sociedade Operadora do Mercado de Balcão (SOMA) foi criada para que as operações feitas no mercado de balcão fossem registradas. Isso foi importante porque antes não havia registro de volume financeiro negociado.

A SOMA foi adquirida pela Bovespa (atualmente B3), em 2002, e passou a se chamar SOMA Fix. Por intermédio dela são negociados os mesmos ativos disponíveis no mercado de bolsa, mas em condições diferenciadas.

No primeiro sandbox financeiro, realizado pela CVM, foi aprovada a BEE4, um mercado de balcão organizado voltado a emissões de empresas com faturamento entre R$ 10 milhões e R$ 300 milhões por ano.

A BEE4 é uma joint-venture formada pela plataforma de investimentos alternativos beegin, a Câmara Interbancária de Pagamentos e a Finchain.

Trata-se da emissão, distribuição pública e negociação em mercado de balcão organizado, envolvendo valores mobiliários emitidos ou representados na forma de tokens em blockchain.

Ativos que podem ser negociados por um OTC

No mercado OTC são negociadas diversas modalidades de ativos, com riscos, rentabilidade e prazos distintos. Nesse sentido, é possível encontrar oportunidades que se encaixam em todos os perfis e estratégias, seja a curto, médio ou longo prazo.

Ações

No mercado balcão, assim como na bolsa de valores, são negociadas ações e títulos mobiliários. Sobretudo, os investidores encontram ações de empresas menores e promissoras, possibilidades para revender ações e aproveitar boa liquidez.

Debêntures

Outra opção comum no over the conter são as debêntures, que existem em diversos tipos no mercado balcão. É uma das modalidades de ativos que oferecem oportunidades interessantes, com todas as vantagens e flexibilidade.

Cotas de fundos de investimento

O mercado balcão oferece possibilidades às negociações de cotas em fundos de investimentos. Assim, é possível encontrar fundos que investem em:

  • ações;
  • renda fixa;
  • reservas cambiais;
  • cotas de outros fundos.

Valores mobiliários autorizados pela CVM

O OTC oferece títulos de valores imobiliários, propriedade ou crédito, autorizados pela CVM. Nesse caso, o investidor encontra diversos tipos, como ações, cotas, BDR’s e contratos futuros, sem a necessidade de contar com intermediários.

Como pôde notar, o OTC (over the conter) é um canal de negociação que interessa a todo investidor, independentemente do perfil de risco. Com o devido conhecimento e planejamento, pode ser uma oportunidade para ter ativos rentáveis na carteira.

Compartilhe esse conteúdo nas suas redes sociais e ajude outras pessoas a entenderem mais sobre esse tema do mercado financeiro!

Como investir em startups

Uma resposta para “OTC: saiba como funciona o mercado de balcão”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.