Plataformas digitais: o que são e como viabilizam negócios

Plataformas digitais
beegin -invista em startups

A modernização dos meios de produção fez com que o mundo das plataformas digitais ganhasse cada vez mais espaço. Hoje, é muito comum olhar para essa opção como um negócio rentável e isso atrai cada vez mais a atenção de investidores de venture capital

E por que as plataformas digitais chamam tanta atenção? Porque facilitam a vida das pessoas por meio da tecnologia. Ou seja, fornecem serviços variados de maneira simples e prática para resolver situações do dia a dia. 

O que são plataformas digitais

As plataformas digitais são negócios que utilizam tecnologia para conectar dois perfis de públicos com necessidades complementares . Podem ser consideradas também um tipo de organização exponencial.

De acordo com Geoffrey G. Parker e Marshall W. Van Alstyne, autores do livro “Plataforma, a Revolução da Estratégia”, este é um “modelo de negócio que usa a tecnologia para conectar pessoas, organizações e recursos em um ecossistema interativo, no qual podem ser criadas e trocadas quantidades incríveis de valor. A plataforma oferece uma infraestrutura para tais interações e estabelece condições de funcionamento para elas.

Para funcionar, um modelo de negócio de plataforma digital precisa conter:

  • Dois grupos que podem criar valor entre si, mas que não conseguem isso de forma eficiente fora da plataforma. Por exemplo, motoristas e passageiros no Uber, anfitriões e turistas no AirBnB, restaurantes, entregadores e consumidores no iFood, anunciantes e canais de mídia no Google;
  • Uma infraestrutura de tecnologia capaz de suportar a interação;
  • A mobilização das suas redes sob a forma de uma comunidade que se mobiliza em torno da plataforma;
  • Os ativos mobilizados (veículos no Uber, por exemplo),  são da comunidade, e não da plataforma.

Como as plataformas digitais geram negócios

Os negócios são gerados com o objetivo de atender uma demanda. Um exemplo prático disso é o iFood, que conecta restaurantes com pessoas que estão interessadas em comprar comida. 

O iFood não tem um restaurante que prepara os pratos, mas, por meio de sua plataforma digital, faz a conexão entre estabelecimentos e clientes. Os restaurantes apresentam seus cardápios pela plataforma e, no mesmo ambiente, o cliente pode fazer o pedido e pagar pela compra. 

Por não demandar uma estrutura física, as plataformas digitais acabam criando um negócio altamente escalável e que pode atender uma alta demanda de pessoas ao mesmo tempo, em locais diferentes. 

São negócios que têm crescido cada vez mais e atraído uma série de rodadas de investimento para expandir suas operações. Isso faz com que o valuation dessas empresas cresça de forma significativa. 

Gostou do conteúdo e quer aprender ainda mais sobre o mundo das startups, mercado financeiro, investimentos alternativos e negócios? Fique por dentro de todos os conteúdos gratuitos e cursos oferecidos pela Solum.ed

Como investir em startups

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.