Shark Tank Brasil: reality show focado em startups

Shark Tank Brasil
beegin -invista em startups

Para empreendedores que criaram sua startup e estão em busca de rodadas de investimento para alavancar o negócio e consolidar sua posição no mercado, o Shark Tank Brasil pode ser uma vitrine para chegar a esse objetivo. 

O programa, exibido no Brasil desde 2016, retrata um pouco do que é a vida de empreendedores que vão atrás de investimento para consolidar seu produto no mercado. Isso é feito por fundos de venture capital que apostam na ideia apresentada e aceitam investir em troca de participação na empresa. 

Mas como funciona essa dinâmica do programa e por que faz tanto sucesso no país? A sétima temporada acabou de ser confirmada pela Sony, canal que transmite o programa no Brasil. 

O que é o Shark Tank Brasil?

O Shark Tank Brasil é hoje o mais popular reality show sobre empreendedorismo no Brasil. Exibido pelo canal a cabo Sony desde 2016, o programa conta com a participação de grandes nomes dos negócios no país e busca negócios inovadores para receberem rodadas de investimento. 

Entre os apresentadores, estão:

  • João Apolinário, fundador da Polishop.
  • Camila Farani, sócia-fundadora da G2 Capital.
  • Caito Maia, dono da Chilli Beans. 
  • Carol Paiffer, CEO e sócia-fundadora da ATOM S/A. 
  • José Carlos Semenzato, fundador da Microlins e empresário no ramo de franquias. 

Cada um dos integrantes do elenco ouve o pitch dos empreendedores, ou seja, a apresentação do negócio, e decidem se vale a pena investir para que a empresa consolide o seu MVP (produto mínimo viável) e expanda a operação. 

Como funciona o investimento no Shark Tank Brasil?

A dinâmica do programa consiste na apresentação de um pitch por parte dos empreendedores. Eles mostram como funciona a operação, qual solução oferecem e trazem números relevantes do negócio para os tubarões, como são chamados os investidores do programa. 

Entre as principais informações trazidas, estão faturamento, custo de produção, margem, capacidade máxima de produção mensal, entre outros. Os investidores querem enxergar o potencial do negócio e se faz sentido o que o empreendedor está pedindo de investimento em troca da participação na empresa. 

Por padrão, os investidores não podem oferecer menos do que o investidor está pedindo. Por exemplo, se a oferta é de R$ 450 mil por 10% da empresa, o valor não pode ser menor, precisa ser R$ 450 mil. 

Mas, no caso da participação, há espaço para negociação e é aí que o empreendedor precisa tomar cuidado. Os investidores podem pleitear uma fatia maior do negócio em troca do investimento. 

É preciso tomar cuidado para não ceder uma parcela muito grande logo no começo, porque isso irá limitar a capacidade de receber novas rodadas de investimento. Isso poderia fazer com que o corretor perdesse sua participação majoritária na empresa. 

Destaques de investimento do Shark Tank Brasil

Inúmeras empresas já passaram pelo palco do Shark Tank Brasil, muitas conseguiram seus investimentos e muitas outras não conseguiram convencer os investidores a aportar dinheiro no negócio. 

Vale destacar entre essas empresas a Kuba, focada em produtos de áudio, fones de ouvido e acessórios relacionados. Ela foi até o programa e conseguiu atrair a atenção do João Apolinário e conseguiu investimento de cerca de R$ 135 mil. 

Continuou sua fase de crescimento e, recentemente, passou por uma captação de investimento liderada pela beegin. O total captado foi de R$ 3.300.000 e será usado para expandir a operação e aumentar o portfólio de produtos da empresa. 

Participar da captação de recursos pode ser uma forma de diversificar seus investimentos. Confira as melhores empresas para investir na beegin. 

Como investir em startups

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.