Sócio: Entenda o que é e os diferentes tipos

Ser sócio de uma empresa pode ser o objetivo profissional de muitas pessoas que têm o desejo de experimentar a sensação de dono e crescer junto com a companhia. O que fazer para conseguir entrar em uma sociedade e qual a diferença para um acionista? 

É comum que seja feita essa comparação entre sócio e acionista, já que ambos são detentores de partes da empresa. Mas existem diferenças e é importante entender quais são elas. 

Estar em uma sociedade pode implicar o investimento de dinheiro, alocação de tempo para o desenvolvimento da empresa e participação ativa na hora de tomada de decisões importantes para o negócio. 

O que é ser sócio?

Se tornar sócio de uma empresa consiste em ser proprietário de uma parte dela, podendo ser um pequeno pedaço ou até mesmo a maior parte da companhia. E dividir essa propriedade com outros sócios e suas composições societárias. 

O objetivo principal desse quadro é unir forças para um objetivo em comum: a expansão do negócio, aumentando o faturamento, lucro e portfólio de produtos. Tudo isso para que a empresa seja sustentável e consiga gerar bons retornos a seus proprietários. 

O sócio majoritário é detentor de pelo menos metade das cotas mais uma e o sócio minoritário é aquele que detém a menor parte das cotas distribuídas entre todos os sócios. O poder de voto do sócio majoritário é maior na comparação com o minoritário. 

É possível dividir o quadro societário em três principais grupos: 

  • Sócio-proprietário;
  • Sócio-administrador;
  • Sócio-cotista. 

Proprietário

O sócio proprietário é o fundador ou um dos fundadores da empresa. Por isso, seu nome consta nos contratos sociais e toda a documentação regulatória da companhia. É de responsabilidade desse sócio a tomada de decisões com o objetivo de expandir os negócios e buscar o lucro. 

Administrador

Já o sócio-administrador é responsável por toda a gestão da empresa. Ele tem a autonomia para tomadas de decisão no dia a dia e também para definir as tarefas a serem feitas para chegar ao objetivo traçado junto ao sócio-proprietário. 

O sócio-administrador é remunerado via pró-labore e precisa pagar Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e também a contribuição social. 

Normalmente, o sócio-proprietário e o sócio-administrador são a mesma pessoa. Ou seja, o fundador da companhia também se responsabiliza pela gestão dos processos e tomadas de decisão. 

Cotista

O sócio-cotista normalmente detém uma quantidade menor de cotas da empresa e não necessariamente precisa ser um funcionário. Hoje em dia, é muito comum que pequenas e médias empresas ofereçam stock options aos seus funcionários mais valiosos, com o objetivo de reter talentos. 

Essa tática pode funcionar e os profissionais seguem trabalhando na companhia. Porém, eles podem decidir sair após já ter direito a todas as cotas oferecidas. Nesse caso, deixa de ser funcionário, mas ainda tem em sua posse as cotas da empresa. 

Seu nível de responsabilidade sobre a gestão da empresa é menor que o do sócio-administrador. Também não precisa pagar IRPJ e nem a contribuição previdenciária na hora da distribuição de lucro. 

Diferença entre sócio e acionista

Apesar de serem detentores de partes de uma empresa, sócios e acionistas apresentam algumas diferenças conceituais importantes. A principal delas é sobre a participação em tipos de empresas diferentes. 

Normalmente faz parte do quadro societário de uma empresa limitada (LTDA), ou seja, de capital fechado. Nesse caso, se houve investimento por parte do sócio, foi feito diretamente na empresa, sem a intermediação da bolsa de valores

Já o acionista tem participação em empresas que são sociedades anônimas (S.A). Nesse caso, são empresas de capital aberto, com ações negociadas na bolsa de valores. Então, o acionista adquire ações da empresa por meio da sua corretora de valores e, normalmente, não participa de forma alguma da gestão da companhia. 

O objetivo desse tipo de investimento é de aumento de capital, com o recebimento de dividendos e também da valorização das ações. 

Como se tornar sócio de uma empresa? 

Para fazer parte de uma empresa, existem algumas opções. É possível criar uma empresa em parceria com outras pessoas de confiança e começar uma sociedade. Como também é possível investir em uma empresa em estágio inicial e fazer parte do quadro societário. 

Funcionários de alto desempenho em pequenas e médias empresas também podem ser convidados a fazer parte do quadro societário. O objetivo com isso é tentar garantir a permanência do funcionário e também aumentar seu senso de responsabilidade, já que o crescimento da companhia será positivo financeiramente para ele. 

Agora que você já tem informações para começar, fique de olho nas oportunidades de investimento disponíveis na beegin. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.