Valuation: o que é e qual a sua importância

Valuation

Está pensando em comprar ações ou investir em uma empresa por meio de plataformas de investimentos alternativos e quer saber se o preço está justo? É aí que entra o valuation

Esse é um conceito muito importante no mercado de capitais, que ganhou ainda mais relevância com o crescimento no número de rodadas de captações em startups e com mais investidores entrando no mercado de private equity e venture capital

O que é valuation?

Valuation ou avaliação de empresas, na tradução em português, trata da precificação de um ativo como ações ou também o valor de uma empresa. 

O valuation pode ser calculado de diferentes formas, mas é importante ressaltar que trata-se de uma estimativa de valor, ou seja, pode ser que o preço real seja diferente do projetado. 

Entre as principais formas de se calcular valuation, destacam-se:

  • Método do fluxo de caixa descontado;
  • Método de múltiplos comparáveis;
  • Método de liquidação de ativos;
  • Método de capital de risco.

Falaremos sobre cada um deles mais adiante. 

Qual a importância do valuation? 

Essa informação é importante para que o investidor saiba se está pagando um preço justo pelo ativo ou se está muito fora da realidade de mercado. 

Para empreendedores, essa informação é essencial na hora de buscar investimentos para financiar os planos de crescimento da empresa ou até mesmo para a venda da operação. 

No caso dos investidores da bolsa de valores, é importante ter a noção de média de preços das ações para entender se é a melhor hora para investir em determinada empresa ou se o preço está acima da média.

Considerado um dos maiores especialistas quando o assunto é valuation, Aswath Damodaran ressalta que o método é importante para a gestão da carteira de ativos, aquisições de empresas, finanças corporativas e para fins legais e tributários.  

Métodos de cálculo de valuation

Existem diferentes formas de se calcular o valuation, sendo que cada uma atende melhor uma demanda específica. Aqui, vamos falar sobre 4 formas.

1) Método do fluxo de caixa descontado

O método mais popular de cálculo do valuation analisa o fluxo de caixa projetado da empresa a partir de premissas de receita, despesas, custos, dentre outras variáveis.

Na sequência, é calculado o valor presente do fluxo definido acima aplicando uma taxa de desconto, que representa o custo de oportunidade do dinheiro no tempo do investidor. 

O valuation da empresa, ou seja, sua precificação, é equivalente ao valor presente do seu fluxo de caixa projetado, pois indica o quanto vale hoje esse fluxo futuro da empresa.

Normalmente esse método é utilizado para avaliar empresas um pouco mais maduras ou modelos de negócios um pouco mais previsíveis, o que permite obter informações mais completas para definir as premissas necessárias das projeções de fluxo de caixa da empresa.

2) Método de múltiplos comparáveis

Nesse modelo, é feita uma comparação com outras empresas que atuam no mesmo segmento de mercado e/ou negociações semelhantes. O múltiplo, nesse exemplo, é o parâmetro escolhido para fazer a comparação. 

Pode ser o lucro, faturamento e outras formas de realizar essa comparação. O desafio é encontrar outras empresas e negócios que sejam semelhantes e que tenham as informações disponíveis para o investidor conseguir fazer a relação entre uma métrica da empresa e o seu valor de mercado. 

Esse método é escolhido quando não há dados suficientes para fazer um fluxo de caixa descontado, quando há investimentos concluídos no mercado que sejam muito similares ao que está em negociação, ou como referência, combinado com o fluxo de caixa descontado como base para a negociação.

2) Método de liquidação de ativos

Também conhecido como custo de reposição, esse método consiste em somar todos os ativos e subtrair os passivos da companhia. Em outras palavras, calcula-se quanto seria necessário para repor os gastos já incorridos.

Usado quando não há dados suficientes para avaliar a companhia de outra forma ou quando de fato a empresa em questão está sendo fechada, liquidada.

3) Método de capital de risco

Usado muito para precificar startups ainda sem modelo de negócio e receita ou empresas ainda muito incipientes, traz uma análise do ponto de vista do investidor, que tem o interesse em saber qual retorno financeiro uma empresa pode dar ao longo de um período determinado a uma taxa de desconto pré-determinada. 

Gostou do conteúdo e quer aprender ainda mais sobre valuation? No curso Solum.up, além de uma trilha de videoaulas completa para você aprender a investir em empresas fora da bolsa, você ganha como bônus uma planilha de valuation elaborada pelos especialistas do Grupo Solum.

Como investir em startups

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.